últimos artigos

7 clássicos favoritos de Bella Swan

Assim como a maioria de nós, Bella Swan é uma grande admiradora do mundo literário, especialmente dos clássicos. Quem leu a saga Crepúsculo sabe que Bella se encaixa perfeitamente no tipo de adolescente solitária que prefere passar seu tempo livre lendo livros do que socializando com pessoas de sua idade. É impossível não lembrar do hype que O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, recebeu por ser um dos livros favoritos de Bella, chegando a ganhar uma edição de capa super cafona no Brasil que era vendida em catálogos de cosméticos com um blurb que dizia: “O Morro dos Ventos Uivantes, o livro favorito de Bella e Edward!”. Considero esse hype como positivo, pois muitas jovens leitoras puderam descobrir o mundo dos clássicos além dos romances adolescentes através dele; costumo ouvir muitos relatos de pessoas que adquiriram o hábito da leitura com a saga Crepúsculo

Em Sol da Meia-Noite — livro narrado sob a perspectiva de Edward Cullen —, podemos conhecer um pouco mais do lado “mulher das letras” de Bella quando Edward lhe pergunta quais são seus livros, autores e filmes favoritos e ela lhe responde com uma variada lista de clássicos que, de certa forma, nos parece como uma pista das obras que inspiraram a autora da saga, Stephenie Meyer, na construção de Bella como personagem. A seguir, uma lista de alguns clássicos mencionados por Bella. 

Os romances de Jane Austen

Bella se declara uma grande fã dos romances de Jane Austen. Em algumas passagens do livro, ela é retratada lendo a antologia de Austen enquanto é observada por Edward. Segundo Bella, só não é muito fã de Emma, pois acha que a personagem convencida. 

Orgulho e Preconceito (1995) 

Bella é tiete de Austen de carteirinha e um de seus filmes favoritos é a adaptação de Orgulho e Preconceito feita em 1995. Apesar de Bella dizer que esse é um de seus filmes favoritos, a adaptação foi feita em formato de minissérie pela BBC, com Colin Firth no papel de Mr. Darcy. Foi nessa série aclamada pela crítica que Colin alcançou o estrelato, sendo marcado eternamente pela cena considerada como um dos mais inesquecíveis momentos na história da TV britânica, em que ele sai de um lago com a camisa molhada. 


Os romances das irmãs Brontë 

Como já citado anteriormente, O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, é um dos livros favoritos de Bella, mas ela também ama as produções das irmãs de Emily, Charlotte e Anne Brontë. Inclusive, ela diz que Jane Eyre é sua heroína literária favorita e que já leu o livro várias vezes. Jane Eyre foi escrito por Charlotte Brontë e publicado em outubro de 1847. O roamance narra a infância de Jane como órfã, seu emprego como professora e governanta e seu envolvimento amoroso com seu patrão instável e misterioso, Edward (coincidência?) Rochester. Charlotte criou sua personagem mais famosa como uma figura sem glamour, em contraste com as típicas mocinhas românticas dos livros da época, e Jane Eyre é em grande parte uma obra autobiográfica. 

Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca 

A space opera de George Lucas, Star Wars, especialmente o episódio O Império Contra-Ataca, foi lançada em 1980 e é um dos filmes favoritos de Bella, porque nem só de histórias literárias se pode viver uma pessoa, precisamos de filmes de fantasia com lutas espaciais para manter o equilíbrio. 

Mulherzinhas 

Segundo Bella, Mulherzinhas foi o primeiro livro grande que ela leu e ainda o lê todos os anos. Escrito pela romancista estadunidense Louisa May Alcott, foi originalmente publicado em dois volumes, em 1868 e 1869. Mulherzinhas é a história das quatro irmãs March — Meg, Jo, Beth e Amy —, e narra sua passagem da infância para a vida adulta. Assim como Jane Eyre, é também vagamente baseado na vida da autora e suas três irmãs. Alguns classificam o romance como semi-autobiográfico. 


A Bela e a Fera (1946) 

A Bela e a Fera é um filme francês de romance/fantasia dirigido pelo cineasta Jean Cocteau como uma adaptação do conto de fadas escrito por Jeanne-Marie Leprince de Beaumon, publicado em 1757. Essa adaptação do conto de fadas tão conhecida por nós é considerada um dos clássicos do cinema francês. 

O Sol é Para Todos 

O Sol é Para Todos é um romance de southern gothic escrito pela autora estadunidense Harper Lee, lançado em 1960. O livro é considerado um clássico da literatura moderna dos Estados Unidos, e chegou a ganhar um Pulitzer. A história e as personagens são inspiradas em observações que a autora tinha sobre sua família, sua vizinhança, e sobre um evento peculiar que ocorreu perto de Monroeville, no Alabama, em 1936, cidade onde morava quando tinha dez anos de idade. 

"Dava para notar elementos das histórias em sua formação, personagens que tinham moldado o contexto do seu mundo. Havia um pouco de Jane Eyre, uma porção de Scout Finch e Jo March, algo de Elinor Dashwood e Lucy Pevensie." — Sol da Meia-Noite
 

Arte em destaque: Mia Sodré 
Milena
1997. Maranhense de nascença e piauiense de coração. Estudante de letras, mãe de planta e filha perdida da Mary Shelley. Também é o tipo de pessoa que não sai de casa sem levar um livro na bolsa.

Comentários

Formulário para página de Contato (não remover)