5 livros clássicos citados em Gilmore Girls


Ao longo dos sete anos em que Gilmore Girls — série norte-americana protagonizada por Alexis Bledel e Lauren Graham — foi transmitida, foram muitas as referências feitas à cultura pop nos diálogos de Lorelai e Rory, suas personagens principais. As rápidas falas entre mãe e filha conquistaram seu público ao vincularem filmes, séries e livros reais aos acontecimentos da pequena cidade de Stars Hollow, e a literatura clássica, é claro, não ficou de fora. A seguir, preparamos uma lista com cinco dos clássicos literários (com edição brasileira) citados em uma das séries mais famosas dos anos 2000. 

Anna Kariênina — Liev Tolstói 

(Compre pela Amazon)


Um dos clássicos de Tolstói, publicado pela primeira vez em 1877, com diversos personagens para além da protagonista que nomeia a obra, critica a sociedade da época e suas considerações sobre o que seriam ou não os bons costumes na Rússia do século XIX (e que, infelizmente, seguem enraizados em pequenas e grandes ações na modernidade). Além disso, o final da obra é também uma boa forma de se discutir a saúde mental, mesmo que, para a época, o assunto não estivesse tão em voga quanto atualmente. 


A Redoma de Vidro — Sylvia Plath 

(Compre pela Amazon)


Lançado em 1963, o único romance publicado de Sylvia Plath, acompanha Esther em sua ida para uma universidade feminina. Assim como em Anna Kariênina, a saúde mental da personagem entra em questão quando as expectativas de sua nova vida a levam para um lugar diferente do esperado, e então acompanhamos seus pensamentos e pontos de vista ao conviver com a depressão. 


Admirável Mundo Novo  Aldous Huxley 

(Compre pela Amazon)


A distopia em que um regime ditatorial recomenda uma pílula para medicação da população e desincentiva a informação científica, literária e verídica, parece muito mais real do que deveria, não é mesmo? Como se não bastassem os já citados pontos que podem ser interpretados de acordo com a atual conjuntura brasileira, o único que enxerga os problemas presentes naquela sociedade ainda é encarado como um selvagem e um mal a ser combatido. Se Aldous Huxley pensou em criticar a tecnologia e o Fordismo, acertou em muito mais coisas do que pensava. 


O Apanhador no Campo de Centeio  J. D. Salinger 

(Compre pela Amazon)


Holden Caulfield está na adolescência. Seu descontentamento com o que vive e quem é durante os anos que o separam da infância à vida adulta interferem muito em seu relacionamento com seus pais, com seus amigos mais próximos e com ele mesmo, e se em um primeiro momento o personagem pode parecer apenas um menino viciado em reclamar, ao longo do livro de J. D. Salinger entendemos melhor quais aspectos emocionais estão tão presentes na personalidade de Caulfield.


Um Conto de Natal — Charles Dickens 

(Compre pela Amazon)


O livro, que já foi leitura coletiva do Clube do Livro Querido Clássico em dezembro de 2020, rendeu até mesmo um episódio em nosso podcast. Nele, Charles Dickens mostrou como, às vezes, os fantasmas que circundam nosso passado podem afetar todo o nosso presente (e, se não mudarmos, o futuro). 

Referências


Imagem de destaque e texto: Tati Ferrari

Comentários

back to top