A Outra Volta do Parafuso: o que assombra Bly?

Uma história que abre a possibilidade para diversas interpretações - e nenhuma se firma como a correta. Assim é A Outra Volta do Parafuso, novela de Henry James, publicada originalmente em 1898. Nela, temos a trama que tornou-se uma das mais clássicas de histórias de fantasmas: uma jovem governanta é contratada para cuidar de duas crianças, uma menina e um menino, numa casa de campo inglesa. No entanto, conforme o tempo vai passando, ela percebe que as crianças mudam o comportamento, agindo de forma estranha e, até mesmo, adulta. Após avisar um homem misterioso na torre da casa, a governanta começa a investigar a situação e convence-se de que há espíritos ali cujo objetivo é possuir as crianças. Com tal convicção, ela decide enfrentar a tudo e a todos para defendê-los daquele mal - mesmo que tenha de enlouquecer as crianças no processo. 

Não é difícil sentir-se atraído por A Outra Volta do Parafuso. A história é o clássico da assombração vitoriana, com uma mansão que reúne o moderno ao antigo, o isolamento do campo, que era considerado adequado para a educação de crianças na época, dois irmãos que parecem as melhores criaturas do mundo, gentis, amáveis, educadas, bonitas, e aparições misteriosas, vistas somente por uma pessoa, que possuem terreno para explicações envolvendo depravação, mortes e espíritos. 

"Eu sentia quase como se estivéssemos tão perdidas quanto os passageiros de um grande barco à deriva. E o mais estranho é que eu estava no leme!"
Entretanto, a prosa de Henry James é suficientemente refinada a ponto de tornar a história velada. Quem é a assombração da mansão Bly? Existem, de fato, espíritos ali? Não teria tudo sido somente o devaneio de uma jovem governanta que, apaixonada por um patrão que lhe dera ordens de não incomodá-lo por nada e de resolver todos os problemas sozinha, procura encontrar motivos graves que a levem a escrever para ele ou, mesmo, a visitá-lo? 

Muitas coisas podem assombrar uma pessoa e nem todas são de ordem sobrenatural. Uma assombração é um tormento, algo que constantemente, ou quase, instala-se em seus pensamentos, ocupa sua mente e seus temores. Nesse sentido, assombrações podem ser pessoas, memórias ou receios. 

Mas isso não significa que a governanta não tenha tido suas razões para entrar em pânico. Embora o relato seja feito em primeira pessoa, e saibamos que não podemos confiar em tais narradores, ela descreve a inquietação que sentia no comportamento das crianças e também as aparições - ao menos, as duas primeiras - de um homem desconhecido. Ao conversar com a sra. Grose, ela descobre que Miles, o menino de quem cuida, passava longas horas com Peter Quint, o antigo empregado da mansão Bly que morreu em circunstâncias não bem explicadas. 

Conforme a governanta vai conversando com a sra. Grose e tirando informações a respeito de quem poderia ser a figura estranha que ela avistou duas vezes na propriedade, nós também ficamos sabendo mais sobre o caráter de Peter Quint - assim como o da srta. Jessell, a antiga governanta, que também morrera. Ao que parece, ambos tinham uma espécie de relacionamento, mas sem a mínima noção de decência perto das crianças, aproveitando a ausência do patrão para usarem "os quartos como se fosse de noite" na frente dos irmãos. Além disso, é dito que Quint tinha problemas com bebidas alcoólicas, e que sumia com Miles para lugares jamais revelados. Já a srta. Jessell possuía forte influência em Flora, a irmã de Miles. 

Quando olhamos para tais fatos, apresentados pela sra. Grose, à luz do comportamento estranho e até mesmo precoce das crianças, é possível imaginar que talvez exista mesmo uma forte influência daquele casal sobre eles. Talvez não seja de ordem sobrenatural e a governanta tenha, de fato, visto mais do que havia para ver. Mas isso não significa que não houvesse um perigo real ali. 

Alguns pesquisadores afirmam que os leitores vitorianos da época do lançamento da novela leram esses detalhes como se eles apontassem para um abuso infantil, provavelmente sexual. Teriam as crianças sido molestadas? A misteriosa expulsão de Miles do internato, que só indica que ele teria corrompido os outros alunos - sendo que ele era consideravelmente mais novo do que eles, com apenas dez anos de idade -, nos faz pensar em que tipo de comportamento o menino exibiu para que uma medida tão drástica fosse tomada. 

A história possui sutilezas suficientes para que não saibamos afirmar ao certo se trata-se de um caso sobrenatural ou de um conto psicossexual da era vitoriana. O que sabemos, no entanto, é que existe um tormento pairando sobre Bly, tão forte que leva seus moradores à loucura. E esse tormento pode bem ser o mal humano. 

"Quanto mais penso a respeito, mais eu vejo coisas; e quanto mais vejo coisas, mais medo sinto. Não sei o que é que eu não vejo... o que eu não temo!"
 

Se interessou pelo livro? Você pode encontrá-lo clicando aqui.


Texto e imagem de destaque: Mia Sodré 

Comentários

  1. Eu tinha visto a chamada na Netflix mas não sabia que tinha sido baseada nesse livro. Vi a publicação deste texto, deixei ele guardadinho e imediatamente baixei o livro no kindle. Estou super-hiper-adorando as indicações deste mês! Eu acabei de ler A Outra volta do parafuso e fiquei completamente desconcertada. Eu não sabia se eu ficava triste ou assustada. Eu fiquei pensando como eu fui a leitura inteirinha enganada pela narradora. Ela é sedutora demais. As possibilidades do que poderia ter acontecido com essas crianças são infinitas, mas estou mais para a teoria de que o foco nas crianças é a brincadeira que o autor faz. O problema é com a governanta mesmo. (e iinfluenciada pela Assombração da Casa da Colina, que o problema de Bly é muito menos sobrenatural do que parece)

    Estou vendo agora a série - mas o livro me deixou com expectativas muito altas! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giovana!
      Bom saber que tu está gostando das nossas indicações :)

      Cada vez que leio essa história acredito numa coisa diferente, então me contento em apenas explanar leituras possíveis para o que aconteceu em Bly haha Livro bem escrito é assim, deixa todo mundo pensando nos mil significados de uma história.

      Excluir

Postar um comentário